Em Sorriso, o sobrinho do prefeito da cidade chama vereador de “viadinho irritante” por gastar parte de salário de R$ 10 mil com “namorados”

15 de julho de 2020
a2

O vereador Maurício Gomes (PSB), do município de Sorriso (398 quilômetros de Cuiabá), registrou boletim de ocorrência na segunda-feira (13), alegando ser vítima de mensagens homofóbicas na rede social Facebook. Um funcionário público e um sobrinho do prefeito Ari Lanfim (PSDB) teriam feito comentários a respeito da vida íntima do vereador, que se declara homossexual. Em um dos comentários, o servidor público diz que o vereador se utiliza de dinheiro público para fazer passeios em cachoeiras e que o parlamentar é sensacionalista.

Na sequência, o sobrinho do prefeito teria dito que o vereador é um “viadinho irritante” e que gasta o salário de R$ 10 mil com ‘boys’ (namorados). De acordo com o parlamentar, ele é de oposição ao prefeito e, por isso, o sobrinho lhe agrediu com esses comentários.

O vereador alega ainda que o rapaz teria conseguido o seu número de celular e ligado para fazer ameaças. De acordo com o boletim de ocorrência, as ameaças teriam ocorrido porque o vereador fez print dos comentários e republicou no Facebook.

O jovem freqüenta a Igreja Evangélica Quadrangular. A direção instituição emitiu uma nota de repúdio que também foi publicada nas redes sociais. Depois da repercussão, o sobrinho do prefeito excluiu seu perfil do Facebook.

RELATO DO BO

“Compareceu nesta delegacia de Polícia Civil, ciente de suas responsabilidades civis e criminais, narrando o comunicante que na data, hora e local supracitados um cidadão que é taxista publicou no facebook um vídeo da vítima, que é vereador, onde a vítima está em uma sessão plenária na câmara de vereadores prestando o seu depoimento como vereador. Que o comunicante afirma que C.Z. comentou na publicação, afirmando que a vítima estaria usando dinheiro público para fazer passeios em uma cachoeira e chama a vítima de sensacionalista, oportunista e cheio de assessores em seu gabinete ganhando dinheiro público. Que o comunicante afirma que D.L. comentou o comentário feito por C., chamando a vítima de “viadinho irritante”, além de dizer que a vítima ganha R$ 10 mil por mês para não fazer nada para bancar os ‘boys’ dele. Que o comunicante afirma que D.L. conseguiu seu número particular e enviou algumas mensagens ameaçando-o, uma vez que a vítima publicou no Facebook os comentários homofóbicos e racistas do suspeito, e logo o suspeito disse para a vítima apagar, caso contrário, teria conseqüências”.

Deixe uma resposta

Curtir isso:

%d blogueiros gostam disto: