Deputados estaduais e federais visitam Pantanal durante período de incêndios que devastaram a região

20 de setembro de 2020
parlamentares-visitam-o-pantanac-mato-grossense-1600604202.jpg

Um grupo de parlamentares do Senado, Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALM) visitou neste sábado (19) áreas do Pantanal matogrossense atingidas por incêndios florestais. A comitiva, coordenada pela deputada federal Professora Rosa Neide (PT-MT), se reuniu com entidades, bombeiros e gestores da região em busca de soluções para a grave emergência ambiental.

“O Mato Grosso passa por um grave estado de alerta, calamidade e destruição em decorrência dos sucessivos incêndios e queimadas. Governo é omisso e não mobiliza forças para auxiliar no combate ao fogo. Por isso, o meu mandato está à frente de algumas ações de combate”, argumentou a deputada professora Rosa Neide (PT)

Ela explicou ainda que nessa diligência, a comitiva de parlamentares poderá observar a situação do bioma, ouvir os moradores e as comunidades locais para colher subsídios que embasarão o relatório técnico da comissão. “Nosso objetivo é cobrar do poder executivo ação imediata no combate ao fogo, mas também propor o aprimoramento da legislação ambiental referente ao Pantanal”, completou.

Além da deputada Rosa Neide, compõem a comitiva o presidente da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado Rodrigo Agostinho (PSB); os deputados, Nilto Tatto (PT-SP), Paulo Teixeira (PT-SP), Professor Israel Batista (PV-DF) e Dr. Leonardo (Solidariedade-MT). Além e senadores e dos deputados estaduais Eduardo Botelho (DEM-MT), presidente da ALMT, e Valdir Barranco (PT), presidente da Comissão de Educação da ALMT.

A situação na região é extremamente grave. O fogo já consumiu cerca de 2,3 milhões de hectares do Pantanal e as chamas continuam fora de controle. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Mato Grosso já registrou, este ano, em seus três biomas: Amazônia, Cerrado e Pantanal mais de 32 mil focos de calor – é o maior número em 10 anos – e 36% a mais que em 2019.

“Sabemos que  estado de MT demorou e muito a tomar medidas para a contenção do fogo. Agora, somadas todas as forças desta grupo que aqui está, vamos buscar medidas de contenção e e preventivas para evitar problemas coo estes nos próximos anos”, disse Botelho.

“O governo foi omisso e agora que estamos próximos da chegada das chuvas quer tomar medidas. Ora, o meio ambiente deve ser prioridade e não pode ser tratado com descaso. O Pantanal é uma grande riqueza do mundo, um bioma com fauna, flora, recursos hídricos e minerais de valor imensurável. Esperamos que com a pressão internacional e dos entes federados os governo do estado e o presidente da república, que adam de mãos dadas, infelizmente, acordem e não permitam que crimes como estes volte ocorrer. Queremos uma natureza viva e estíl e não animais mortos e vegetação queimada”, concluiu Valdir Barranco.

Por Da Redação
Fotos: Maurício Barbant

Curtir isso:

%d blogueiros gostam disto: