Prefeito eleito em Jangada promete “pente fino”

24 de novembro de 20205min
jangada

Na disputa mais acirrada das eleições municipais do Estado de Mato Grosso, entrou para a história os nove votos que elegeram o vereador Rogerinho Meira (PP) para comandar a cidade de Jangada, nos próximos quatro anos.

Em uma disputa, que segundo informações de bastidores vai muito além que a política, as desavenças política em Jangada está muito distante de acabar, já que muitas pessoas na cidade falam que existem suspeitas de influência nas prisões que aconteceram dos dois lados.

Para quem não se lembra, a matéria do site olhardireto.com.br mostra que “Garrincha”, o prefeito de Jangada (70 km de Cuiabá), Ederzio de Jesus Mendes (Garrincha) foi preso na manhã da quarta-feira (30 de agosto 2017), junto com o secretário de Obras, Marcos Antônio Bernadino, 69 anos e mais dois funcionários da Prefeitura durante uma operação da Polícia Judiciária Civil (PJC). Eles estariam fazendo uso indevido de maquinário público. 

Desde este período, os ânimos teriam ficados exaltados, mesmo sendo apenas uma suspeita, fomentada pelo popular “boato”, assim a formação dos blocos Garricha e Rogerinho ficaram bem distintas, ocorrendo vários entraves durante esta gestão.

Em uma matéria exibida pela TV Cidade Verde no mês de Setembro, com documentos apontavam, possíveis facílits (favorecimento em licitação) para empresa do irmão de “Garrincha”, que abastecia a Prefeitura com mercadorias. Veja vídeo.

Outra situação que entra para a “conta” do prefeito, de acordo com a publicação do site rdnews.com.br  e a possível ligação de “Garrincha” com ameaça a Valdizar Andrade em 2019, onde o empresário tem a total convicção de que as ameaças teria partido gestor da cidade de Jangada.

As disputas que apresentaram um cenário político, é vista por parte da população que pede para não ser identificada, com indícios de pessoal, que estava aparentemente apaziguada, explodiu com a operação da Polícia, que prendeu membros da família do prefeito eleito Rogerinho.

Para alguns moradores de Jangada, a operação da política coincidiu com o período pré-eleitoral, o que levantou suspeita de uma ação para atrapalhar os interesses políticos de Rogerinho.

Com indícios de irregularidades que vai desde a investigação dos usos indevidos dos maquinários, pela qual Garrincha foi preso, até pelas suspeitas de superfaturamento das obras realizadas na cidade, como a Praça Central, a conversa que toma conta de Jangada é que Rogerinho irá comandar durante o período de transição, o maior grupo de fiscalização já visto na história do Município.

“O “Pente Fino” vai ocorrer em todos os setores, com auditores que irão fiscalizar minuciosamente cada detalhe, já que os indícios de fraudes são muitos”, disse um apoiador de Rogerinho, que pediu para não ser identificado.

Nossa equipe de reportagem entrou em contato com os envolvidos, e até o fechamento desta matéria não responderam sobre o assunto.

Por Da Redação
Fotos: Reprodução

 

 

Deixe uma resposta


Sobre Nós

CNPJ: 35.582.297/0001-25

Jornalista Responsável

José Maria do nascimento

DRT: 0002633/MT


Contato

Ligue para nós



Mais Lidas

1 de março de 2021

Prefeito eleito em Jangada promete “pente fino”

1 de março de 2021

Prefeito eleito em Jangada promete “pente fino”

1 de março de 2021

Prefeito eleito em Jangada promete “pente fino”