Câmara gasta R$ 41 milhões com salários; TCE vê irregularidades

1 de dezembro de 20202min
fd1d063491b217514d838098624a36ad

Valores foram pagos entre janeiro de 2017 a maio de 2018; R$ 20 milhões foram para os bolsos dos comissionados

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou que a Câmara Municipal de Cuiabá instaure, em até 120 dias, investigações sobre supostos servidores com acumulo de cargos. De acordo com o TCE foi confirmado o descumprimento da carga horária pelos servidores comissionados, no período de janeiro de 2017 a maio de 2018, inclusive com acúmulo ilegal de cargos.

Além disso, há registros de pontos constando sobreposições de horários e com cumprimento de carga horária superior a 60 horas, contrariando a Constituição Federal e o Estatuto do Servidor Público Municipal.

Entre 1º de janeiro de 2017 a 31 de maio de 2018 a Câmara gastou de R$ 41,1 milhões com salários, sendo R$ 20,4 milhões referentes as folhas dos servidores comissionados, R$ 14 milhões dos efetivos e R$ 6,6 milhões dos eletivos.

“Mantenho as irregularidades diante da existência de cargos e funções comissionados da Câmara Municipal que não se amoldam à previsão constitucional, uma vez que os servidores ocupantes desses cargos estão exercendo atividades finalísticas de natureza permanente, que deveriam ser exercidas por servidores efetivos”, sustentou o relator.

As contas foram regulares com determinações, recomendações e multas.

travoltajunior


Deixe uma resposta


Sobre Nós

CNPJ: 35.582.297/0001-25

Jornalista Responsável

José Maria do nascimento

DRT: 0002633/MT


Contato

Ligue para nós



Mais Lidas

2 de março de 2021

Câmara gasta R$ 41 milhões com salários; TCE vê irregularidades

2 de março de 2021

Câmara gasta R$ 41 milhões com salários; TCE vê irregularidades

2 de março de 2021

Câmara gasta R$ 41 milhões com salários; TCE vê irregularidades