Mendes: vacina deve ser aprovada no Brasil até fim de fevereiro

9 de dezembro de 20203min
c166e0ea7a576c6a6185919d37c60f0e

Em encontro virtual com governadores, Pazuello estimou 260 milhões de doses em 2021

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou em sua conta no Instagram que o Governo Federal deve autorizar, até o final de fevereiro, a aplicação de uma vacina contra a Covid-19 em todo o Brasil.

O governador participou de uma reunião virtual com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, nesta terça-feira (8).

No encontro, que contou com a presença de outros governadores, o Ministério informou que a vacina feita pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca está em fase final de testes e deve ter a documentação finalizada ainda em dezembro.

Após avaliação da Anvisa, prevista para até o final de fevereiro, o País já pode contar com a distribuição do imunizante por parte do Ministério da Saúde, por meio do Plano Nacional de Imunização.

Mendes ainda disse que o Brasil deve receber 100 milhões de doses até julho e, no segundo semestre, serão mais 160 milhões, totalizando 260 milhões de doses da vacina até o final do próximo ano. A vacina é aplicada em duas doses.

Segundo ele, o Governo Federal também já está se preparando para a distribuição, com organização da logística, e aquisição de materiais e equipamentos para a aplicação, como seringas e luvas.

O governador garantiu que continuará cobrando a distribuição da vacina em Mato Grosso o mais rápido possível.

“Continuaremos articulando e cobrando para que a vacinação da população mato-grossense ocorra o quanto antes, de forma rápida e segura”, afirmou.

travoltajunior


Deixe uma resposta


Sobre Nós

CNPJ: 35.582.297/0001-25

Jornalista Responsável

José Maria do nascimento

DRT: 0002633/MT


Contato

Ligue para nós



Mais Lidas

4 de março de 2021

Mendes: vacina deve ser aprovada no Brasil até fim de fevereiro

4 de março de 2021

Mendes: vacina deve ser aprovada no Brasil até fim de fevereiro

4 de março de 2021

Mendes: vacina deve ser aprovada no Brasil até fim de fevereiro