Partido pede cassação de Michelly por suposta compra de votos

8 de janeiro de 20212min
7ad2fd3c3cb16f55ba9c49b2b9c1b763

Advogado que representa o PTC diz que vereadora foi beneficiada com distribuição de cestas básicas

O Partido Trabalhista Cristão (PTC) ingressou com uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) contra a vereadora Michelly Alencar (DEM) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Na ação, o partido pede a cassação do diploma de Michelly por suposta compra de votos usando cestas básicas.

Conforme o advogado José do Patrocínio, a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) teria realizado a distribuição cestas básicas, em pleno período eleitoral, como “moeda de troca” para angariar apoio para a democrata.

Ainda segundo o advogado, além das cestas básicas, servidores da Pasta também foram utilizados para fazer campanha eleitoral para a vereadora.

Michelly, que era apresentadora de televisão antes de entrar na política, é uma das duas mulheres na Câmara de Cuiabá. Ela foi eleita, no último dia 15 de novembro, com 2.841 votos.

Outro lado

Em nota, a assessoria de comunicação da vereadora informou que até o momento não foi notificada da ação.

Leia:

A assessoria de comunicação da vereadora Michelly Alencar (DEM) esclarece que, até o momento, a mesma não foi notificada do processo e que estará disposição para esclarecer o assunto assim que tiver acesso ou for notificada, mas já adianta que está muito tranquila pois tem convicção que não cometeu nenhuma irregularidade.

 

 

travoltajunior


Deixe uma resposta


Sobre Nós

CNPJ: 35.582.297/0001-25

Jornalista Responsável

José Maria do nascimento

DRT: 0002633/MT


Contato

Ligue para nós



Mais Lidas

2 de março de 2021

Partido pede cassação de Michelly por suposta compra de votos

2 de março de 2021

Partido pede cassação de Michelly por suposta compra de votos

2 de março de 2021

Partido pede cassação de Michelly por suposta compra de votos