Mesmo com chuva, rios do Pantanal estão com níveis de água abaixo da média

Nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, os rios da Bacia do Rio Paraguai, no Pantanal, seguem com níveis inferiores ao esperado para a época do ano, conforme indica o 7º Boletim de Monitoramento Hidrológico dessa bacia, elaborado pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB). De acordo com os dados divulgados na quinta-feira (15), mesmo após as chuvas – acumuladas em média na bacia em cerca de 33 milímetros ao longo da última semana – as cotas estão abaixo da mediana na maioria das estações.

Em Barra do Bugres (168 a médio-norte), o nível do rio reduziu nos últimos dias e alcançou a marca de 95 cm. Enquanto a média histórica para a data é de 3,69 m. Na estação de Cáceres (225 km a oeste), houve elevação devido às chuvas, e o nível observado na quinta foi de 2,14 m – quase metade do esperado (4,32 m). Na capital mato-grossense, o rio desceu 28 cm nos últimos dias e está na marca de 1,58 m. A média histórica é de 3,94 m.

Nas estações monitoradas no estado de Mato Grosso do Sul, o comportamento se repete. Em Ladário (MS), a última cota observada foi de 70 cm, com mediana de 2 m. No município de Miranda (MS), o rio apresentou elevação de 36 cm na última semana, mas ainda assim a cota observada (1,99 m) está abaixo da média, que é 4,63 m. Em Forte Coimbra, no município de Corumbá (MS), o rio também subiu em decorrência das chuvas, mas o nível ainda está abaixo do esperado. A cota é de -42 cm, e a média para o período é de 1,58 m.

Previsão de chuvas

As projeções dos modelos do Sistema Global de Previsão em Conjunto (GEFS/NOAA), criado pelos Centros Nacionais de Previsão Ambiental, indicam que são esperados acumulados de chuva em torno de 47 mm nas próximas duas semanas. O pico deve ocorrer no dia 21 de fevereiro.

Fonte: Gazeta Digital

Comentários estão fechados.