Vereador de Acorizal “soca” a esposa por desconfiar de mensagem no whatsapp

7 de julho de 2020
56ea2a4cd9ded4346459574732bec458

O ex-presidente da UCMMAT e vereador por Acorizal (70 km da Capital) Rafael Piovezan de Campos (PP), 31 anos, foi impedido pela Justiça, por meio de medida protetiva deferido nesta segunda-feira (06), de se aproximar da esposa, a qual teria sido espancada pelo parlamentar dentro da casa dos sogros na última sexta-feira (03) durante uma briga no bairro Santa Amália, em Cuiabá.

De acordo com a ocorrência, Rafael teria se irritado com a esposa após ver um postagem de “bom dia”  que a vítima tinha feito em suas redes sociais.

Fora de controle e psicologicamente alterado pela raiva, o parlamentar teria se aproximado da mulher, que estava sentada com o filho do casal, de apenas 3 anos, com os sogros e a cunhada, e dito pra  vítima: “você vai aprender a me respeitar” ao mesmo tempo em que tomou o aparelho celular dela.

A vítima teria ido atrás de Rafael para pegar o aparelho de volta, pois teria que fazer uma entrevista on-line às 13h. Ao tentar pegar o celular, o vereador teria se virado e dado um soco no rosto da esposa. Nesse momento, as testemunhas teriam corrido e segurado o agressor para que não batesse mais na mulher.

Além da agressão física, ao ver a mulher caída e ferida no chão, Rafael teria xingado a vítima de “vagabunda”, que ela teria saído de uma “família de porcos”.

A mulher, que relatou ser casada com o parlamentar a 12 anos, ressaltou que Rafael sempre foi agressivo e que a violência é constante em casa, tanto fisicamente quando psicologicamente, já que o marido a ameaça dizendo que vai tirar tudo dela, inclusive o filho.

A ocorrência, registrada por crimes de lesão corporal, injúria e ameaça, foi encaminhada à Delegacia Especializada na Defesa dos Direitos da Mulher (DEDDM), responsável por investigar o caso e fazer cumprir a ordem judicial em desfavor do acusado.

 

Deixe uma resposta

Curtir isso:

%d blogueiros gostam disto: