“Imoral e ilegal”: vereadores querem CPI sobre a utilização do recurso da Covid-19 em Sapezal

Sem BANNER

15 de abril de 20217min
prefeitura sapezal

Com uma arrecadação milionária, com superávit ano pós ano, moradores da cidade de Sapezal, como também, de todo Mato Grosso, foram surpreendidos com a notícia de que o prefeito Valcir Casagrande (PL), teria destinado recurso federal do combate e prevenção da pandemia do Coronavírus, para aquisição de combustível, no valor que gira em torno de R$ 3,5 milhão.

“A comercialização do combustível, teria uma agravante ainda maior, devido a suspeita da empresa ter como sócio, Vanderlei Murilo, coordenador de campanha eleitoral do prefeito Valcir”.

Segundo populares, as notícias tomaram conta da cidade, decepcionado muitos, alertando outros, e fazendo os vereadores, que são representantes do povo, e tem como uma de suas funções, fiscalizar as atividades da Prefeitura, tomarem providência, neste caso, seguindo os normas legais e morais de uma democracia, entrar com um requerimento, com objetivo de instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para os responsáveis do poder executivo municipal, terem a oportunidade de prestarem os devidos esclarecimentos.

Foto: Prefeitura de Sapezal

“A população de Sapezal cobra satisfação dos poderes, referente os verdadeiros fins, dos recursos destinados para salvar vidas nesta pandemia”.

O vereador Franço do Calçados mostrou total indignação, com as notícias que tomaram conta da cidade, com o suposto desvio de recuso federal, destinado para salvar vidas no combate à pandemia do Coronavírus, para aquisição de combustível.

O nosso município tem recurso para a compra de combustível, e veio recurso para combater a Covid-19, o que não pode é priorizar estradas e deixar vidas de lado, por isso tem alguns vereadores interessados em ingressar com uma CPI, para a Prefeitura prestar os devidos esclarecimentos”, declarou Franço.

Foto: REUTERS/Bruno Kelly

De acordo com o vereador, a atitude já é considerada imoral, e a CPI é investigar quanto a ilegalidade dos fatos.

O vereador Antônio Rodrigues (PROS) compactua de ingressar com requerimento, para os devidos esclarecimentos sobre o recurso federal, destinado para combater a pandemia.

“Vamos buscar todas as formas para obter os esclarecimentos via Câmara Municipal, caso não seja possível, temos outros meios através do Ministérios Público e Tribunal de Justiça”, esclareceu Antônio.

“Vários moradores de Sapezal já cogitam ingressar com uma Ação Civil Pública”.  

O Senado da República iniciou na última terça-feira, 13.04.21, os primeiros passos da CPI da Covid-19, que visa apurar eventuais irregularidades ou omissão dos Governos federal, estaduais e municipais. Caso seja comprovado os atos ilícitos, cabe aos gestores punições, que vão desde afastamento, cassação do mandato e prisão.

Foto: Newton Ishii

Em nota, a Prefeitura de Sapezal respondeu:

Foto: Prefeitura de Sapezal

Foto: Prefeitura Sapezal

Por Da Redação

Deixe uma resposta


Sobre Nós

CNPJ: 35.582.297/0001-25

Jornalista Responsável

José Maria do nascimento

DRT: 0002633/MT


Contato

Ligue para nós



Mais Lidas

5 de maio de 2021

“Imoral e ilegal”: vereadores querem CPI sobre a utilização do recurso da Covid-19 em Sapezal

5 de maio de 2021

“Imoral e ilegal”: vereadores querem CPI sobre a utilização do recurso da Covid-19 em Sapezal

5 de maio de 2021

“Imoral e ilegal”: vereadores querem CPI sobre a utilização do recurso da Covid-19 em Sapezal